Saiba mais sobre juntas de vedação

DEFINIÇÃO BÁSICA
Junta de vedação é o componente que trabalha entre dois flanges com a finalidade de evitar ao máximo
possíveis vazamentos. As juntas podem ser fabricadas de diversos materiais, os quais sempre deverão
ser mais macios que o material da união flangeada. Essa maciez colabora para que quando a junta for
apertada, a mesma preencha todas as irregularidades da superfície dos flanges. Existem diversos tipos
de materiais para a confecção de juntas de vedação. Atualmente, os materiais mais utilizados pela
Asalit são os papelões hidráulicos,o grafite puro flexível e o Politetrafluoretileno (PTFE). Cada um desses
materiais apresenta singular resistência térmica, química e mecânica.

ESPECIFICANDO O MATERIAL DE UMA JUNTA
Para especificar corretamente o material de uma junta de vedação, deve-se analisar algumas variáveis
básicas conforme abaixo:

Temperatura: de modo geral, quanto mais elevada for a temperatura do fluido que será vedado, mais
prudente deve ser a escolha do material de uma junta. A variação entre o frio e o calor causa um efeito
termomecânico sobre as juntas, acelerando assim um processo denominado “creep-relaxation”.
Esse processo nada mais é que a deformação definitiva dos materiais macios que compõem uma junta.
Diversos produtos ficam muito mais agressivos quando submetidos a alta temperatura, danificando
precocemente o material orgânico da junta, tornando-a parcialmente ou totalmente ineficaz.

Pressão de trabalho: cada tipo de junta suporta determinada pressão. Para aumentar a resistência à
pressão de uma junta, pode-se adicionar a sua composição uma trama de fios de aço inox. Essa trama
geralmente é acrescida ao papelão hidráulico ou ao grafite puro flexível.

Compatibilidade química: não adianta utilizar uma junta de vedação que suporte apenas alta pressão e
temperatura elevada caso ela não seja também compatível com o pH do produto que será estancado.
Caso o fluido trabalhe fora da faixa de pH de uma junta, a mesma será deteriorada precocemente,
causando possíveis vazamentos.

Tipo de acabamento do flange: as juntas precisam ser “mordidas” pela superfície de vedação, por
conseguinte, juntas de materiais não metálicos devem trabalhar em flanges com ranhuras concêntricas
em sua superfície. Já as juntas metálicas devem operar em flanges com acabamento liso. Além desse
fator, é necessário ter em mente o diâmetro dos flanges e uma montagem correta no momento da
instalação da junta. O cálculo do torque nos parafusos deve levar em conta o limite de resistência do
flange, da junta e dos próprios parafusos, evitando assim distorções sobre os flanges e possíveis fugas.

MATERIAIS PARA CONFECÇÃO DE JUNTAS DE VEDAÇÃO NÃO METÁLICAS
Existem no mercado diversos materiais par a fabricação de juntas. Para definir o produto ideal para determinada
aplicação, tenha em mente os seguintes fatores:

Custo: estude bem se o produto escolhido não está superdimensionado, pois o custo poderá ser mais elevado.
Durabilidade: alguns produtos apresentam durabilidade menor, o que ocasionará manutenções constantes.
Estado do flange: flanges velhos ou desgastados necessitam de materiais específicos.

Os materiais mais modernos e eficientes para a confecção de juntas de vedação são:

PAPELÃO HIDRÁULICO
Existem diversos produtos diferenciados para confecção de juntas de vedação. Atualmente o material
mais usual é o papelão hidráulico fabricado de borracha NBR ( Nitrílica) misturado com diferentes fibras.
Cada modelo de papelão hidráulico apresenta uma constituição singular, obtida através da combinação
de determinada espécie de fibra, elastômero e variedade de aditivo. Essa composição única resulta em
um material com características singulares, atendendo assim à determinadas aplicações. A resistência
térmica e mecânica do papelão é concedida pela fibra, a qual tem a função estrutural. Já o elastômero
tem a função de prover elasticidade, flexibilidade e resistência química à folha do papelão.

PTFE
O Politetrafluoretileno (PTFE) é um composto totalmente atóxico e inodoro com alta resistência química,
podendo trabalhar em todas as faixas de pH (0-14) sem causar contaminação.Utilizado em laboratórios,
indústrias farmacêuticas e alimentícias, é indicado para vedação de alta performance onde não possa
ocorrer vazamento do fluido a ser vedado. O PTFE é fabricado em placas rígidas, placas expandidas
ou em fitas expansíveis com adesivo, também conhecidas como TFLEX. Cada tipo de PTFE atende a
uma determinada aplicação. Seu uso deve ser bem analisado pois apresenta custo elevado.

GRAFITE FLEXÍVEL – GFLEX
Considerado o material mais seguro para confecção de juntas de vedação sob condições severas de
serviço, é fabricado a partir da expansão e calandragem do grafite natural puro. Apresenta capacidade
de selabilidade superior aos demais materiais, excepcional resistência a flutuação de temperatura, ótima
resistência química e alta condutibilidade térmica e elétrica. Pode ser reforçado internamente com tela
perfurada ou lamina de aço inox, afim de aumentar sua resistência a compressão.
O GFLEX é um material de baixa resistência mecânica, por conseguinte não é recomendado para
ser utilizado em flanges com pressão acima de 300 libras.

 

Para saber mais sobre juntas de vedação, entre em contato com o SAC ASALIT: 0800.283.6065

error: Conteúdo protegido!