Para que serve o grafite flexível? Entenda mais sobre esse material

Diante das novas necessidades da indústria, materiais inéditos têm sido desenvolvidos. Com propriedades especiais e aplicações diversas, o grafite flexível é uma dessas alternativas.

Feito a partir de um processo especial de calandragem, cria folhas que oferecem ótimo desempenho. Antes de recorrer a essa possibilidade, entretanto, é fundamental compreender como a alternativa funciona.

A seguir, conheça as principais qualidades do grafite flexível e entenda como ele pode ser aplicado em seu empreendimento.

Entenda o que é grafite flexível

O grafite, de forma “pura”, é uma versão alotrópica do carbono. Ou seja, trata-se de um elemento que é encontrado na natureza, em condições normais de pressão e temperatura. A outra forma alotrópica é o diamante, que, normalmente, exige alta pressão e/ou temperatura para ser formado.

O grafite flexível é um material criado por um trabalho especial. Seu índice de pureza é de 95% a 99%, o que ajuda a garantir as suas boas propriedades. Ele é feito a partir de flocos, que são tratados com ácido, neutralizados na água e secados para eliminar a umidade.

Ao final dessa etapa, é formado um grão. Então, passa por temperaturas elevadas e, novamente, é levado à água. Com a vaporização, expande e se torna um floco maior. O material, então, é calandrado. Trata-se de uma etapa de conformação, feita com cilindros aquecidos que trabalham chapas grossas. Ao final, é formada uma folha de grafite flexível.

O material é utilizado em diversas funções, como para a criação de juntas de vedação. Basta definir o formato desejado da junta, “recortá-lo” e, então, fazer a aplicação no sistema. Esse grafite pode ser adotado em diversos segmentos, como nas indústrias petroquímicas, em usinas, fundições e outros setores pesados.

Conheça as características desse tipo de material

Por causa do processo de fabricação, o grafite flexível tem qualidades interessantes e que trazem vantagens em seu uso. Muito versátil, pode ser aplicado em diversos ambientes. A seguir, veja quais são as suas principais características.

Resistência a altas temperaturas

De modo geral, o grafite flexível tem uma elevada temperatura de trabalho: é capaz de suportar ambientes em até 650°C. Isso faz com que ele seja funcional para boa parte dos cenários e sistemas, sem perder desempenho ou comprometer a segurança.

A alta capacidade de trabalho em temperatura vale até mesmo para ambientes oxidantes. Em espaços com a presença de gases de oxidação, por exemplo, a temperatura máxima suportada é de 450°C. Assim, há grande confiabilidade no uso desse elemento.

Proteção contra oxidação

Por falar na oxidação e na corrosão, o material é especialmente resistente a essas condições. Desde que a temperatura de trabalho seja respeitada, a atuação de outros agentes químicos não interfere no desempenho.

Isso acontece por causa da chamada compatibilidade química. Como o grafite consegue trabalhar em toda a faixa de pH (de 0 a 14), não existe o risco de haver a perda e características devido ao potencial mais elevado de outro elemento. Como consequência, o material pode ser aplicado mesmo com o uso de diferentes fluidos.

Autolubrificação

As juntas de vedação exigem um bom funcionamento. Se houver atrito, podem ocorrer vibrações, oscilações e até a ruptura do material. Como consequência, é comum ter que fazer a lubrificação constante como parte da manutenção preventiva.

Ao adotar o grafite flexível, entretanto, a necessidade é reduzida. Ele tem um baixo coeficiente de atrito e é autolubrificante. Como se adapta ao sistema sem causar impactos extras, diminui as chances de falha ou fadiga do conjunto.

Elevada durabilidade

Por ser tão resistente, versátil e adaptável, esse material oferece uma durabilidade ampliada. Ele consegue passar por mais ciclos de trabalho e mantém as características mesmo em situações consideradas extremas.

Com grande eficiência no funcionamento, faz com que o investimento tenha um retorno muito maior. Para as indústrias, isso significa menor risco de parada imprevista, maior lucratividade e melhor desempenho.

Saiba quais são os tipos de grafite flexível

Parte da versatilidade do material é devida ao fato de ele surgir em mais de um tipo. Dependendo da aplicação necessária, é possível selecionar o grafite flexível que melhor se adapta às condições e exigências de trabalho. Quer entender quais são os tipos disponíveis? Então, veja a seguir e tire as suas dúvidas!

Placa de grafite flexível

O material apresentado em formato de placas é uma alternativa muito conveniente para vedações em condições severas de serviço. Além de resistir às altas temperaturas, ele também não perde a capacidade de trabalho diante da flutuação térmica. Ou seja, os choques térmicos não são um problema e não causam comprometimento na estrutura.

Outro aspecto positivo desse material é que ele tem excelente selabilidade e flexibilidade. Por conseguinte, a vedação se torna muito segura e atende às especificidades de projetos que necessitem de alta eficiência. Há ainda uma ótima resistência química e bons parâmetros de condutibilidade elétrica e térmica.

O grafite flexível se mostra nocivo apenas sob temperatura de trabalho acima de 450°C em ambientes oxidantes. Ocorre que a presença do oxigênio somada ao calor faz com que o grafite libere dióxido de carbono, o que leva à perda da massa estrutural e a junta acaba sendo danificada.

Gaxeta de grafite flexível

Para as vedações de alta performance, a gaxeta quadrada em grafite flexível é muito interessante. Com intenso grau de pureza, oferece qualidade superiores às demais fibras, como a autolubrificação e a resistência à temperatura elevada de trabalho.

Além disso, ostenta um comportamento extremamente eficiente trabalhando em eixos com alta velocidade periférica. Mesmo quando o fluido gera dinamismo tangencial, não há queimas ou perdas de desempenho.

Como tem boa condutividade térmica, consegue eliminar o calor com grande facilidade. Também apresenta aplicação descomplicada, maleabilidade e remoção que acontece sem maiores dificuldades.

A compatibilidade química dessa gaxeta é outro destaque. Sua composição em grafite puro garante vedação de produtos quimicamente agressivos, contemplando todas as faixas de pH(0-14). Assim como a placa de grafite flexível, só não é indicada para serviços sob atmosfera extremamente oxidante.

Independentemente do modelo escolhido, é essencial contar com uma empresa comprometida e com boa qualidade. Essa seleção de fornecedor determinará o sucesso na aplicação do material e ajudará na conquista de ótimos resultados.

O grafite flexível é um material tecnológico, eficiente e versátil. Com grande durabilidade e usos variados, é essencial para as juntas de vedação. Assim, é uma alternativa adequada para diversas indústrias que buscam um desempenho diferenciado.

Entre em contato com a Asalit e aproveite para descobrir como podemos ajudá-lo com grande qualidade!

error: Conteúdo protegido!