O risco em receber brindes de fornecedores

Chegou o final de ano! Vamos falar sobre brindes?

Nesta época festiva, já se tornou comum à prática de envio de brindes e presentes para clientes. Porém, devemos avaliar se este costume inofensivo não pode ter consequências mais graves para sua empresa.

Você, cliente, sabe como agir?

Mesmo que você não tenha a intenção de beneficiar o fornecedor por ele ter te presenteado, saiba que seu superior hierárquico poderá não interpretar da mesma forma. Por conseguinte, para não ter complicações, o fornecedor tem que estar atento que muitas corporações possuem regras para o envio/recebimento de brindes.

Qual a solução?

As parcerias comerciais devem ter transparência e uma boa comunicação. Informe sempre ao seu fornecedor como funciona a política de recebimento de brindes de sua empresa. Isso ajudará você a não se sentir constrangido por negar um presente.

No mundo corporativo atual, está ocorrendo o crescimento na proibição de recebimento de brindes, principalmente destinados a funcionários que possuem cargos com poder de decisão dentro das empresas, como por exemplo, compradores e gerentes. Isso inclui até mesmo as chamadas “gentilezas” que podem ser vouchers em restaurantes, viagens e quaisquer outras regalias que podem ser interpretadas como um “ciclo vicioso”, tendo o recebedor a obrigação de retribuir, privilegiando determinado fornecedor em alguma transação comercial.

Para prevenir quaisquer riscos é indispensável que se desenvolva recomendações/regras/políticas internas dentro da sua empresa, a fim de evitar conflito de interesses e condutas inadequadas.

Nós da Asalit acreditamos que podemos colaborar com a política da sua empresa e por isso alteramos nossas regras.

Sabe qual é a nossa política de compliance?

Não enviamos brindes em datas festivas para os clientes, pois adotamos um método solidário de distribuição dos nossos lucros. A cada compra realizada na Asalit, uma parcela da renda é direcionada à ONG Amigos de Minas, um projeto social que ajuda centenas de pessoas em cidades com o mais baixo IDH (índice de desenvolvimento humano), com doações de cesta básica, colchão, kit higiene e muito amor.

Boas Festas e um Próspero Ano Novo!

error: Conteúdo protegido!